A ONU Mulheres, a Heads Propaganda, o Twitter, o Grupo Boticário e o Museu do Amanhã estão preparando uma tarde inteira para falar sobre os problemas e as soluções para a igualdade de gênero. O assunto é urgente: é hora de pisar no acelerador do empoderamento das mulheres para que todas as pessoas, independentemente do gênero, raça, etnia ou classe social, usufruam plenamente de seus direitos humanos.

O evento será transmitido online pelo periscope. Para assistir, siga: twitter.com/elesporelas
28 de outubro de 2016
14h às 19h
Rio de Janeiro, RJ
Museu do Amanhã
mulheres do amanhã

Se continuarmos no ritmo atual, levaremos cerca de 80 anos para alcançar a igualdade de gênero. Isso mesmo, 80 anos! Isso significa que as mulheres da nossa geração não terão a oportunidade de usufruir dos seus direitos humanos. Significa que as mulheres de hoje continuarão sendo, por toda a sua vida, vítimas de violência de gênero, de injustiças, de preconceito e discriminação. Significa que as filhas da nossa geração seriam colocadas num mundo em que as mulheres são desprivilegiadas e não têm as mesmas oportunidades que os homens simplesmente por serem mulheres.

Não dá para esperar tanto. As mulheres já percorreram um longo caminho até aqui. Estudar, trabalhar, votar, candidatar-se a cargos políticos e ocupar postos de liderança, por exemplo, são direitos conquistados muito recentemente pelas mulheres brasileiras. Mas a marca do estigma e da desigualdade ainda está muito presente na sociedade e é um freio para o desenvolvimento sustentável do país.

Queremos que amanhã seja melhor para as mulheres em benefício de todos e todas. Por isso, a ONU estabeleceu a meta de alcançar a igualdade de gênero em um prazo de 15 anos. Uma visão de um planeta 50-50, onde homens e mulheres usufruem dos mesmos direitos e oportunidades, até 2030. Não podemos (e não queremos) esperar mais!

As Mulheres do Amanhã são as mulheres que conhecem e desfrutam de seus direitos, que têm a liberdade de fazer as suas próprias escolhas, que saem na rua sem medo, que têm uma ampla gama de oportunidades.

Só que, para isso, é preciso propor, demandar e implementar uma agenda de empoderamento das mulheres. Todas as pessoas precisam fazer parte dessa transformação e isso começa por conhecer perspectivas diferentes e entender as raízes das desigualdades.

O evento Por um Planeta 50-50 em 2030: Mulheres do Amanhã! terá palco no dia 28 de outubro de 2016 no Museu do Amanhã. A programação está sendo preparada para inspirar e fornecer insumos para um debate positivo que nos aproxime de um mundo mais justo e igualitário para todas as pessoas. Teremos palestras no formato “Talks”, rodas de conversas, música e poesia. Vai ser incrível!

Quer fazer parte disso? Inscreva-se aqui para garantir a sua participação!

Adriana
Behar

Tema: Empoderando mulheres e meninas por meio do esporte

Adriana Brandão Behar Duas vezes medalhista olímpica, Adriana Behar vem falar de empoderamento das meninas pelo esporte. A ex-jogadora de voleibol de praia se dedicou ao esporte desde os 16 anos e, com a parceira Shelda Bede, formou uma das duplas femininas mais vitoriosas do Brasil, com mais de mil vitórias e 114 títulos conquistados. Depois de se aposentar no vôlei, Adriana passou a trabalhar em projetos sociais esportivos e, em 2010, tornou-se a primeira Chefe de Missão do Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude, além de ser a Presidente da Comissão Mulher no Esporte do Comitê Olímpico do Brasil. Adriana vai falar sobre o modo com que o esporte constrói habilidades de liderança de meninas e melhora a capacidade delas de tomar suas decisões, além de aumentar o conhecimento das meninas sobre seus corpos e equipá-las com habilidades básicas que são levadas para outras esferas de suas vidas.

Monique
Evelle

Tema: Nunca fui tímida, fui silenciada

Monique Evelle Com 22 anos, Monique Evelle já é considerada umas das 25 mulheres negras mais influentes da internet no Brasil, saiu na lista das mulheres com menos de 30 com futuro promissor, e tem sido citada em inúmeras listas de mulheres inspiradoras e que fazem a diferença. Ela é considerada uma voz da juventude e do feminismo negro e sua trajetória já está sendo documentada para o cinema. Não é à toa. Compartilhando histórias com recortes raciais e de gênero, Monique Evelle tem uma opinião muito forte sobre as soluções que podem nos aproximar – e muito – de um Brasil igualitário e justo para todas e todos.

Monica
Sousa

Tema: Como a Turma da Mônica inspira as meninas a descobrirem sua força

Monica Sousa Todo mundo conhece a Mônica dos quadrinhos. A Dona da Rua do Bairro do Limoeiro foi inspirada na Mônica Sousa, filha do cartunista Mauricio de Sousa, e se tornou conhecida em todo o Brasil (e em vários cantos do mundo!) como exemplo de menina forte e empoderada. 50 anos depois, a Mônica Sousa de fora dos quadrinhos é Diretora Executiva da Maurício de Sousa Produções, a maior produtora brasileira de conteúdo infantil. Por meio do projeto Donas da Rua, ela mostra que toda menina empoderada pode ocupar o seu espaço. Mas que, para empoderar as meninas e mulheres, é importante que as empresas façam a sua parte.

Tatiane
Leal

Tema: A desconstrução social da mulher poderosa para o empoderamento das mulheres

Tatiane Leal Tatiane veio para questionar o estereótipo da mulher poderosa e trazer para o palco o conceito de mulher empoderada. Jornalista, mestre e doutoranda em Comunicação e Cultura, Tatiane vem se dedicando à pesquisa em Mídia e Mediações Socioculturais. Tratando da necessidade de quebrar barreiras sociais estruturantes, Tatiane propõe uma leitura mais cuidadosa da forma como a mulher é apresentada no jornalismo brasileiro e fala sobre a urgência de mudar essa abordagem.

Carla,
Patrícia,
Daniel

Tema: Sabe o que falta na publicidade brasileira? Representatividade.

Carla, Patrícia e Daniel Que uma grande fatia das peças publicitárias brasileiras representam as mulheres de forma sexista e estereotipada, a gente já sabe. Mas será que temos a dimensão da gravidade disso? A Carla Alzamora é Diretora de Planejamento da Heads Propaganda e vem exercendo um papel de liderança em busca de uma transformação positiva para uma publicidade que represente melhor as mulheres em sua diversidade. Com seus colegas Patrícia Moura e Daniel Kiesel, Carla vai apresentar os resultados da pesquisa TODXS? -- uma análise inédita para avaliar como as pessoas e os papeis de gênero são retratados na publicidade e nas redes sociais.

Djamila
Ribeiro

Tema: Para alcançar a igualdade, é preciso reconhecer e eliminar o racismo institucional.

Djamila Ribeiro Djamila Ribeiro é feminista e é negra. Ela também é mestre em Filosofia Política, Membro da Simone de Beauvoir Society; Conferencista internacional, colunista da Carta Capital e do Blog da Boitempo, e Secretária Adjunta da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo. Em outras palavras, Djamila sabe muito bem o que diz, por isso é importante que a gente pare para ouvir o que ela tem a falar sobre o racismo e as relações de poder.

HelMother
(Helen Ramos)

Tema: Consequências da desigualdade de gênero na criação das crianças.

HelMother (Helen Ramos) “Quando você desromantiza a maternidade, você ajuda a mudar o mundo”. Essa é a missão da Helen Ramos, mais conhecida como “HelMother” pelos seguidores de seu canal no YouTube. Helen Ramos tem 29 anos, é criativa, cineasta, roteirista, atriz e mãe do Caetano, que hoje tem 2 anos e meio. Ela criou um canal no YouTube e no Facebook em maio deste ano, no dia das mães, para falar sobre maternidade sem caô. Desde então, os seus vídeos semanais são vistos por milhares de pessoas e recebem centenas de mensagens de apoio. Mas por que as pessoas se identificam tanto?

Ivo
Herzog

Tema: Cultura de Violência - Uma Análise da formação de uma Sociedade de Desrespeito e Violência.

Ivo Herzog O Brasil é o quinto país no ranking mundial de assassinato de mulheres. Aqui, 13 mulheres são vítimas de morte violenta todos os dias. O assunto é urgente e será abordado por Ivo Herzog, Diretor-Executivo do Instituto Vladimir Herzog, que fará uma análise da cultura da violência contra as mulheres no Brasil.

Hananza

Apresentação Musical: Hananza

Hananza é uma talentosíssima cantora e compositora carioca de 32 anos. Formada em filosofia, Hananza também é ativista pelo empoderamento das mulheres e recentemente lançou a música “Meninice”, que visa a causar uma reflexão sobre relacionamentos abusivos (e combatê-los!). Com 12 anos de carreira, Hananza já representou a música brasileira pela Europa, canta em um tradicional bloco de carnaval do Rio de Janeiro e faz apresentações em palcos de todo o Brasil.

Kamila
Brito

Tema: Levando tecnologia e empoderamento para comunidades amazônicas.

Kamila Brito Aos 28 anos, Kamila Brito é a idealizadora e capitã do Barco Hacker, que leva acessibilidade, tecnologia e capacitação às ilhas amazônicas, estimulando o desenvolvimento e a valorização da região. A jovem empreendedora articula o intercâmbio cultural e técnico com a população da região e, graças às tecnologias de geolocalização, coloca as ilhas no mapa comercial de navegação. Kamila é tudo isso e também é representatividade. Como uma mulher na área de ciência e tecnologia, além de superar os preconceitos nessa área, Kamila prova, através das viagens do Barco Hacker, que é possível gerar novas oportunidades e perspectivas de um futuro melhor para as mulheres e meninas das comunidades ribeirinhas.

Kenia
Maria

Mestre de Cerimônia

Kenia Maria A nossa maravilhosa Mestre de Cerimônia é a atriz e YouTuber Kenia Maria. Ela fundou, junto com sua família, o canal “’Tá bom pra você?” no YouTube, com a intenção de provocar um debate sobre os padrões estabelecidos pela sociedade brasileira. Os principais temas abordados na bem-humorada websérie são sexismo, homofobia, direitos humanos, e a ausência de representatividade negra na publicidade e na indústria áudio-visual. Tudo a ver!

Bloco das
Mulheres
Rodadas

Bloco das Mulheres Rodadas

O Bloco das Mulheres Rodadas é o primeiro bloco feminista do carnaval carioca. O grupo surgiu em 2015, da ideia das jornalistas Renata Rodrigues e Débora Thomé, como forma de protesto contra uma postagem machista feita na internet que dizia: “Não mereço mulher rodada”. A primeira apresentação do bloco reuniu milhares de pessoas, sobretudo mulheres, com fantasias e cartazes que abordavam temas de empoderamento das mulheres no Largo do Machado, na cidade do Rio de Janeiro. O Bloco tem sido parceiro da ONU Mulheres em campanhas contra o assédio sexual no carnaval. Além de tudo isso, o bloco também realiza oficinas de música, apresentações na rua e rodas de conversa e conta com o apoio institucional do Viva Rio para a realização de suas atividades.

Adriana
Rolin

Poeta

Adriana Rolin é atriz, poeta, jornalista e arteterapeuta. É a escritora do livro Cria Jubal sobre o devir-mulher-negra-periférica que originou o poema Ei,Mulher. O poema virou performance de rua com um coletivo de mulheres negras que apresenta temas político-sócio-culturais com poesia, teatro, dança e música sobre o empoderamento da mulher negra.

Nadine
Gasman

Representante da ONU Mulheres

Nadine Gasman Participará da roda de conversa e estreia do documentário “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero”, às 17h50.

Não perca!

Nátaly
Neri

Autora do canal do YouTube Afros e Afins

Nátaly Neri Participará da roda de conversa e estreia do documentário “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero”, às 17h50.

Não perca!

Marcos
Nascimento

Psicólogo, pesquisador da FioCruz sobre gênero e masculinidades

Marcos Nascimento Participará da roda de conversa e estreia do documentário “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero”, às 17h50.

Não perca!

Rolf

Antropólogo e autor do livro: "A confraria da esquina. O que os homens de verdade falam em torno de uma carne queimando: etnografia de um churrasco de esquina no subúrbio carioca"

Rolf Participará da roda de conversa e estreia do documentário “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero”, às 17h50.

Não perca!

Sessão 1: TALKS
Um passo decisivo para a igualdade de gênero

Dez personalidades inspiradoras, selecionadas pela ONU Mulheres, compartilharão histórias e ideias que têm o potencial de provocar uma transformação social positiva, refletindo sobre a interseccionalidade de gênero e raça no Brasil. Serão palestras curtas (de até dez minutos) que abordarão questões urgentes que precisam ser resolvidas, como a cultura da discriminação e da violência contra as mulheres no Brasil, e trarão soluções para empoderar as mulheres e alcançar a igualdade de gênero nas diferentes esferas.

Sessão 2
Roda de conversa e estreia do documentário “Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero”

A desigualdade de gênero é uma das violações mais persistentes de direitos humanos do nosso tempo. Por mais que estejamos caminhando para uma realidade mais igualitária entre homens e mulheres, ainda há muito a se construir. Essa roda de conversas falará sobre os resultados de uma pesquisa sobre masculinidades que foi respondida por mais de 40 mil brasileiros e brasileiras. No âmbito do movimento ElesPorElas HeForShe, o documentário "Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero" foi produzido com base nessa pesquisa para colocar em pauta a necessidade de construir novas relações de gênero sem atitudes e comportamentos machistas. O documentário investiga a forma como se forma, se sustenta e de que modo é possível desconstruir os estereótipos de gênero nocivos. A pesquisa e o documentário são uma iniciativa da ONU Mulheres e do Papo de Homem, apresentada pelo Grupo Boticário. O documentário será exibido pela primeira vez no Rio de Janeiro.

INSCREVA-SE

O evento “Planeta 50-50: A hora é agora” é aberto para o público, mas as vagas são limitadas. Por isso, a inscrição pelo site é imprescindível para garantir o seu ingresso! Como são poucos os lugares (368 contados!) e estamos preparando uma conversa SUPER interessante, faça valer o seu ingresso e se programe para participar de toda a agenda do evento, das 14h às 19h, ok? Aproveite para ver a noite cair no Museu do Amanhã, que nos presenteia com uma vista incrível e nos inspira a buscar um mundo melhor e mais justo para todas as mulheres!

Nome completo
E-mail
Telefone
Cidade
Ocupação
Organização
Sua inscrição foi realizada com sucesso.
Em breve, você receberá um e-mail com informações sobre seu ingresso.
OBRIGADA POR REALIZAR A SUA INSCRIÇÃO PARA PARTICIPAR DO EVENTO POR UM PLANETA 50-50 EM 2030: MULHERES DO AMANHÃ!
Infelizmente, por conta do alto número de inscrições, não conseguimos garantir a sua vaga. Mas você está na lista de espera e entraremos em contato por e-mail se mais vagas forem abertas. Fique ligado/a!

Caso não consiga ingresso, você ainda poderá acompanhar o evento, que será transmitido ao vivo pelo Periscope. O link será publicado no site www.mulheresdoamanha.com.br no dia do evento!
Realização:
Apoio e Patrocínio: